Skip to end of metadata
Go to start of metadata

Índice


Objetivo


O objetivo deste guia é habilitar e configurar a autenticação integrada com Windows no fluig.


Visão Geral


A autenticação integrada com o Windows possibilita que os usuários que estejam registrados no Active Directory possam acessar o fluig sem precisar informar manualmente seus dados de acesso através da tela de login, desde que já esteja autenticado no Windows.

Basicamente o processo de autenticação integrada com o Windows funciona da seguinte maneira:

  1. O usuário acessa o fluig através do seu navegador;
  2. Fluig inicia o processo de autenticação integrada, redirecionando para o servidor IIS;
  3. O script de autenticação remota no IIS sabe como autenticar o usuário pelas credenciais de domínio do Windows;
  4. O usuário é consultado e validado no Active Directory pelo IIS;
  5. IIS redireciona novamente ao fluig com as informações de identidade do usuário retornadas pelo Active Directory;
  6. Fluig valida a integridade das informações recebidas do servidor IIS;
  7. Caso as informações do usuário forem válidas, autentica o usuário no fluig, caso contrário redireciona para a tela de login.

Atenção!

Com essa configuração de autenticação integrada os usuários não são criados automaticamente no fluig. Eles somente são criados automaticamente quando é utilizado o Identity.


NTLM


O NTLM é um protocolo de autenticação utilizado em uma rede Windows. Como veremos nos tópicos a seguir, existem uma série de configurações que devemos realizar nos navegadores para que utilizem este protocolo, e também no script de autenticação remota para que utilize a chamada Autenticação Windows.

Além disso, é importante lembrar que existem limitações com relação a sistemas operacionais que não Windows. Linux e Mac, por exemplo, não podem utilizar o protocolo NTLM. O efeito nestes sistemas operacionais é que se tentarem o acesso via autenticação integrada, uma caixa de diálogo proveniente do navegador pedirá para que o usuário informe suas credenciais.


Configuração da Autenticação Integrada


Para usufruir da autenticação integrada com o Windows, é necessário habilitar este recurso no fluig e realizar algumas configurações, como a criação do serviço de autenticação remota. As configurações necessárias para o correto funcionamento da autenticação integrada são apresentadas nos tópicos abaixo.


Habilitando e Configurando no fluig

O primeiro passo para a configuração da autenticação integrada é habilitá-la no fluig:


    • Efetue o login no fluig utilizando o usuário wcmadmin, e então acesse Painel de Controle  ► WCM ► Configurações do Sistema.




    • Na tela de configurações do sistema, acesse a aba Autenticação. Para habilitar a autenticação integrada assinale a opção Habilitar autenticação integrada.



    • Insira a URL do servidor IIS onde será executado o script de autenticação remota no campo URL script de autenticação. A URL deve apontar por padrão para http(s)://<endereço-iis>/remote_auth.asp (A configuração do servidor IIS e da URL para acesso será descrito no tópico Configuração IIS).

      Fique atento!

      As máquinas dos usuários devem conseguir acessar a URL configurada em URL script de autenticação da forma como ela foi informada nesse campo.


    • Clique no botão Gerar Novo Token para gerar um token de autenticação. O token é utilizado para validar a integridade e segurança das requisições de autenticação integrada recebidas pelo fluig.





    • Informe o endereço do servidor Active Directory no campo Endereço do servidor AD no seguinte formato <servidor>:<porta> e o DN (Distinguished Name) base para a pesquisa de usuários no campo Base DN. O DN base é utilizado para informar abaixo de qual entrada no Active Directory será pesquisado e validado os usuários para a autenticação integrada.



    • Informe um login e senha do Active Directory que possua privilégios suficientes para ler informações dos usuários no Active Directory informado no passo anterior. O login deve ser informando no campo Usuário de domínio e a senha no campo Senha.



    • Clique no botão Salvar para salvar as configurações de autenticação. Em seguida clique no botão Exportar para gerar e salvar o script de autenticação remota que deverá ser publicado no servidor IIS.



    É importante lembrar que existem diversas configurações à serem executadas antes que possamos utilizar a Autenticação Integrada, estas serão detalhadas nos tópicos a seguir. Se estas configurações não forem finalizadas antes que a autenticação integrada seja habilitada, os usuários poderão ter dificuldades para autenticar no fluig, ou até mesmo poderão ser impedidos de ter acesso.


    Configuração IIS

    Para disponibilizar o serviço de autenticação remota é necessário ter um servidor Windows com o Internet Information Services (IIS) habilitado. Siga o passo-a-passo abaixo para habilitar o IIS:

    Caso a função Servidor Web (IIS) já tenha sido adicionada ao servidor este passo-a-passo pode ser ignorado. Importante apenas garantir que os serviços de função ASP e Autenticação do Windows tenham sidos instalados para o Servidor Web (para mais detalhes confira o passo 4).


      • Para habilitar o IIS (caso não esta habilitado ainda), devemos utilizar o Gerenciador de Servidores e adicionar uma nova função. Para adicionar uma nova função, clique na opção Funções e em seguida em Adicionar funções.




      • A tela de Assistente para Adicionar Funções é aberta. Assinale a opção Servidor Web (IIS) e clique no botão Próximo.




      • Uma tela com uma introdução ao Servidor Web (IIS) é apresentada. Clique no botão Próximo para continuar com a instalação.




      • Para que seja possível configurar e disponibilizar o serviço de autenticação remota é necessário a instalação dos seguintes serviços de função: ASP, Extensões ISAPI e Autenticação do Windows. Assinale estes serviços de funções e clique em Próximo.



      • Os serviços de funções ASP e Extenções ISAPI são necessários para a execução do script ASP responsável pela autenticação remota e o serviço de função Autenticação do Windows é necessário para que o navegador possa enviar as credenciais para a aplicação efetuar as validações necessárias no Active Directory.



      • A tela de confirmação de instalação é apresentada. Clique em Instalar para finalizar a instalação do Servidor Web (IIS).




      • Após finalizar a instalação é apresentada a tela de Resultados da Instalação com o resumo dos itens instalados. Clique em Fechar.




      Configuração e Disponibilização do Serviço

      Após possuir o IIS instalado e com as funções de serviços necessárias é possível configurar o serviço de autenticação remota. Lembrando que o apoio da equipe de infraestrutura é fundamental, siga o passo-a-passo abaixo para configurar e disponibilizar o serviço de autenticação remota:



        • Primeiramente devemos criar um arquivo chamado redirect.html com o seguinte conteúdo (lembre-se que a chave FLUIG-HOST deve ser substituída pelo endereço do servidor fluig).

        Lembrando que no campo URL script de autenticação, deve ser informado o mesmo nome do domínio utilizado no fluig, por exemplo, URL='http://suaempresa.com.br/portal/home?dssoError=invalidUser'.

        redirect.html
        <!DOCTYPE html>
        <html> 
          <head>           
            <meta http-equiv="refresh" content="0;URL='http://{FLUIG-HOST}/portal/home?dssoError=invalidUser'" />    
          </head>
        </html>


        • Seguindo, devemos criar um diretório de conteúdo para o site que iremos criar nos próximos passos. Neste diretório colocamos o script ASP baixado do fluig (ver item Habilitando e Configurando o fluig) e o arquivo redirect.html.




        • No IIS agora precisamos criar um novo site, que será a aplicação responsável em fornecer o serviço de autenticação remota. Para criar um novo site clique na ação Adicionar Site. A tela Adicionar Site será apresentada, informe o nome do site (por exemplo fluigsso), o tipo, endereço IP e porta, que devem ser definidos pelo administrador do servidor.



        O endereço informado nas configurações do site é o valor que deve ser informado no campo URL script de autenticação na configuração da autenticação integrada no fluig (ver passo 3 do item Habilitando e Configurando o fluig).


        • Outro ponto a ser configurado é autenticação deste site. Realizamos isto através do item Autenticação.




        • Devemos habilitar a forma de autenticação do Autenticação do Windows e desabilitar todas as outras opções de autenticação.




        • Existe um detalhe que deve ser tratado na autenticação, que são os provedores utilizados pela Autenticação do Windows. Clique com o botão direito na opção Autenticação do Windows e em seguida clicar na opção Provedores.





        • Devemos deixar apenas a opção NTLM. Todas as outras devem ser excluídas. Se isso não for feito, pode ser exigido do usuário a entrada de credenciais via caixa de diálogo do navegador. Não esquecer que existe outra configuração a ser feita diretamente no navegador para evitar este problema (veremos em tópicos posteriores).





        • Em alguns casos, não será possível negociar as credenciais do usuário via NTML e então o IIS redirecionará o usuário para uma página de erro (HTTP 401.2 - Não autorizado). Para evitar este comportamento é possível definir uma página de erro personalizada onde o usuário é redirecionado para a página de login do fluig ao invés de uma página de erro do IIS. 
        • Realizamos isto através do botão Páginas de Erro.




        • Para adicionar uma nova página de erro clique na opção Adicionar.



        • A tela Adicionar Página de Erro Personalizado é apresentada. Informe o código de status 401.2, selecione a ação de resposta Inserir conteúdo do arquivo estático na resposta de erro e no campo Caminho do Arquivo informe o caminho relativo (ou seja, apenas o nome.extensão, conforme a imagem abaixo) da raiz do site direcionando para o arquivo redirect.html.



        • Para finalizar e adicionar a página de erro clique no botão OK.



        • Finalizadas as configurações, é possível realizar um teste diretamente no script. Para isto basta executar o script no navegador com o parâmetro de consulta debug=1, que neste exemplo foi http://10.80.128.251:8180/remote_auth.asp?debug=1
        • Quando acrescentado o parâmetro de consulta debug=1, o script é informado para executar em modo debug, no qual ele retorna diversos valores que nos ajudam a depurar o serviço de autenticação remota. No exemplo executado, podemos ver que foi retornado o usuário 'João da Silva' e que a autenticação está funcionando corretamente.



        • Uma vez concluída estas configurações é possível efetuar a autenticação integrada.
        • Como teste final, autentique no Windows utilizando as credenciais de um usuário válido do Active Directory. Em seguida acesse o fluig. O acesso ao fluig não exigirá login e senha e já autenticará o usuário no Windows.



        Configuração do Navegador


        Atenção

        A configuração do navegador deverá ser realizada em cada terminal cliente.

        É necessário configurar o navegador do usuário para que ele utilize autenticação Windows (NTLM) com o script de autenticação remota (remote_auth.asp).

        Mesmo que o serviço de autenticação remota tenha sido configurado para utilizar autenticação Windows no IIS, o navegador do cliente precisa enviar as credenciais para que o script possa fazer as validações necessárias no Active Directory.


        Internet Explorer e Google Chrome

        No caso dos navegadores Internet Explorer e Google Chrome, as configurações de segurança e autenticação devem ser realizadas através das Opções da Internet do Internet Explorer, pois os dois navegadores irão assumir estas configurações realizadas.



          • Para começar, devemos acessar o menu Opções da Internet, no Internet Explorer:



          • Na sequência, devemos escolher a aba Segurança, selecionar a opção Intranet Local e então clicar no botão Sites, para informar a URL do servidor de autenticação remota. Isto garante que possamos aplicar o envio de credenciais do Windows apenas para a URL do servidor de autenticação remota. Outras aplicações e sites permanecem como estão.



          • Para adicionar o endereço do servidor de autenticação remota precisamos clicar no botão Avançadas:



          • Informamos a URL do servidor de autenticação remota no campo Adicionar este site à zona e então clicamos no botão Adicionar. Podemos fechar a tela clicando no botão Fechar:




          • É importante garantir que as configurações de Autenticação do Usuário estejam definidas para Login automático com o nome de usuário e senha atuais, para a Intranet Local. Para consultar esta tela, basta selecionar Intranet Local e clicar no botão Nível personalizado:



          Mozilla Firefox

          O Firefox deve ser configurado de uma maneira um pouco diferente:



            • Em primeiro lugar, precisamos digitar about:config na barra de endereços, para poder acessar as configurações do Firefox:




            • Uma mensagem de alerta normalmente é exibida. Para continuar, basta clicar no botão de confirmação. No nosso exemplo, o botão Serei cuidadoso, prometo!



            • As configurações de NTLM podem ser facilmente encontradas se digitarmos no campo Localizar, a palavra “ntlm”. Devemos manter as configurações como exibidas abaixo. A mais importante é network.automatic-ntlm-auth.trusted-urls, onde devemos informar a URL do servidor de autenticação remota:



            • Feito isso, temos também o Firefox configurado para utilização da autenticação integrada com o Windows do fluig.



            Group Policies


            Configurar o navegador de alguns poucos usuários é uma tarefa simples, porém, o cliente terá problemas quando possui milhares de usuários a serem configurados.

            Para estes casos, podemos utilizar a estratégia de distribuição das configurações, baseadas na utilização de Group Policies (GPO). Durante o procedimento de autenticação no domínio, pode ser executada uma série de tarefas automáticas, como por exemplo, configurar o navegador do usuário.

            Internet Explorer e Google Chrome

            O administrador deverá definir a seguinte configuração de GPO:

            Configuração do Computador ► Modelos Administrativos ► Componentes do Windows ► Internet Explorer ► Painel de Controle da Internet ► Página Segurança:


            Após habilitar a Lista de Atribuições de Sites a Zonas, o cliente deverá definir a URL do servidor de autenticação remota como membro da Zona da Intranet.




            Desta forma, toda vez que um usuário membro do domínio efetuar o login, as configurações necessárias serão realizadas. Se executada todos os dias, a GPO também deve evitar que um usuário mais avançado desfaça as configurações necessárias para a autenticação remota.



            Mozilla Firefox

            No caso do navegador Mozilla Firefox, não existe maneira direta de configurar o navegador a partir da GPO, porém, existem scripts que realizam esta configuração, e estes scripts podem ser executados a partir de uma GPO.

            O administrador que desejar realizar as configurações no Firefox, poderá seguir a seguinte configuração:

            Para este procedimento será necessário desenvolver uma personalização que aplica as configurações no Firefox (script).

            Configuração do Usuário ► Configurações do Windows ► Scripts (Logon/Logoff) ► Logon




            Opções de Arquitetura para Alta Disponibilidade


            A autenticação remota pode utilizar uma arquitetura baseada em um único servidor. O problema é que neste cenário, se o script estiver off-line, o usuário não conseguirá autenticar no fluig. O administrador deverá desabilitar a autenticação integrada no fluig ou corrigir o que for necessário para que o script fique online.

            Existe uma opção onde podemos criar dois servidores de autenticação remota, o que fornece uma boa redundância do componente. Se um servidor estiver fora do ar, ou se uma aplicação estiver fora, o outro servidor assume a responsabilidade de manter online o serviço de autenticação remota.

            Para isso é necessário disponibilizar um Load Balancer que terá a responsabilidade de fazer o redirecionamento, caso um dos dois servidores de autenticação remota esteja off-line.