Child pages
  • Configurando o RM Multi Tenancy (Multi Alias)
Skip to end of metadata
Go to start of metadata

Objetivo


        O objetivo deste documento é auxiliar na configuração de uma instalação do RM para trabalhar no modelo multi tenancy, ou seja, ter apenas uma instalação e atender várias bases/alias sem a necessidade do usuario selecionar alias no RM.exe e no portal. Alem disso a configuração permite que os web services fornecidos pelo HOST trabalhem sem a configuração de alias default para atender as requisições.

Pre-requisitos


  1. Configuração da infraestrutura para fornecer um nome de rede, dominio ou sudominio para cada Tenant. 
    Ex.: cliente1.totvs.com.br, cliente2.totvs.com.br, clienteN.totvs.com.br
    Todos estes direcionando para o mesmo ambiente de instalação.
  2. Utilizar o configurador global.
  3. Utilizar o TOTVS Update.


Importante

As configurações de Portal e HOST são totalmente independentes, ou seja, uma não implica absolutamente nada na outra. Portanto pode-se utilizar somente o multi tenancy do portal, sem nenhuma configuração adicional no host.


Configurando o HOST como Multi Tenancy


  1. Fazer a instalação do Server do RM no servidor e configurá-lo como servidor de atualização conforme documentação disponível neste link.
  2. Criar um alias de banco para cada Tenant e dar um nome que possa ser inserido em um domínio, subdomínio ou nome de recurso de rede.
  3. Criar o arquivo de configuração global contendo a tag SubDomainMask respeitando os seguintes critérios:
    Vamos supor que você possui dois Tenants onde seus respectivos Alias são: cliente1 e cliente2.
    - Se o seus subdomínios forem: cliente1.empresa.com e cliente2.empresa.com então a tag SubDomainMask deve ser [ALIAS].empresa.com
    - Se o seus domínios forem: www.cliente1.com e www.cliente2.com então a tag SubDomainMask deve ser www.[ALIAS].com
    - Se o seus nomes de rede forem: cliente1 e cliente2 então a tag SubDomainMask deve ser somente [ALIAS]
  4. Os arquivos de .config de cada aplicação devem conter apenas a tag configpath, conforme documentação acima relacionada.
  5. Seguem exemplos de como devem ficar os arquivos de configuração: RM.AliasManager.exe.configRM.exe.configRM.Host.exe.configConfiguracaoRM.config
  6. As tags UpdateServerServicesHostName devem direcionar para um endereço padrão válido, pois não faz nenhuma diferença, por ser uma tag relacionada à ambiente e infraestrutura.

    Atenção

    Especificamente para a tag ServicesHostName recomendamos utilizar um endereço válido que exponha os serviços, mas sem um tenant específico.

    Exemplo: tenant.dominio.com

    Ao utilizar o WSDL é importante que o cliente de consumo, SOAP UI por exemplo, consiga obter uma resposta deste endereço, mas o cliente deverá obrigatoriamente trocar o tenant pelo nome correto do seu Alias para consumir o serviço.


    Ao adicionar o WSDL no SOAP UI, por exemplo teremos o seguinte nas requisições:


    O trecho tenant deve ser trocado pelo nome do Alias que representa o tenant do cliente.  

    Não é possível expor WSDLs específicos por tenant.

    Atualmente para o consumo do WebServices via Host através do software SoapUI, foi criada uma tag opcional que pode ser acrescentado no host (com a porta de escuta do WebApi no TGM):

    <add key="SERVICESPORT" value="9001" />

  7. Os arquivos acima devem ficar no diretório de instalação do RM (RM.Net) no servidor.
  8. Feito isso os domínios, subdomínios ou nomes de rede devem ser criados de forma compatível com a configuração acima.
  9. Feito isso basta acessar normalmente as URLs de serviço, como por exemplo:
    1. http://empresa1.totvs.com.br:8051/wsUpdate  - Este para baixar o SmartClient e utilizar já com o alias correto de forma transparente.
    2. http://empresa1.totvs.com.br:8051/wsReport  - Este para gerar relatórios via web service.
    3. Após baixar o Smart Client, basta executá-lo que ele já estará configurado corretamente para o Tenant correto.

Configurando o Portal Corpore.NET e FrameHTML como Multi Tenancy


  1. Fazer a instalação do Portal RM no servidor.
  2. Criar um alias de banco para cada Tenant e dar um nome que possa ser inserido em um domínio, subdomínio ou nome de recurso de rede.
  3. Em todos os alias será necessário deixar em branco o parâmetro URL do Portal em Parâmetros Globais.
  4. Configurar a tag SubDomainMask nos arquivos Web.config dos diretórios Corpore.Net e FrameHTML respeitando os seguintes critérios:
    Vamos supor que você possui dois Tenants onde seus respectivos Alias são: cliente1 e cliente2.
    - Se o seus subdomínios forem: cliente1.empresa.com e cliente2.empresa.com então a tag SubDomainMask deve ser [ALIAS].empresa.com
    - Se o seus domínios forem: www.cliente1.com www.cliente2.com então a tag SubDomainMask deve ser www.[ALIAS].com
    - Se o seus nomes de rede forem: cliente1 cliente2 então a tag SubDomainMask deve ser somente [ALIAS]
  5. A Tag dos arquivos web.config devem ficar desta forma, por exemplo:  <add key="SubDomainMask" value="[ALIAS].totvs.com" />
  6. A Tag FrameHtmlUrl do web.config do Corpore.Net deve ser preenchida normalmente, sem se preocupar com o tenant, por exemplo: <add key="FrameHtmlUrl" value="http://localhost:8080/RM" />
  7. Feito isso basta acessar os portais normalmente. O seletor de alias não estará mais disponível para selecionar o Tenant, pois o mesmo será resolvido de forma transparente.


Facilidade!

Para adicionar um novo tenant no ambiente de instalação, basta criar o Alias de banco e criar um dominio, subdomínio ou nome de rede que respeite as regras definidas no parâmetro SubDomainMask!!

Importante

As configurações de Portal e HOST são totalmente independentes, ou seja, uma não implica absolutamente nada na outra. Portanto pode-se utilizar somente o multi tenancy do portal, sem nenhuma configuração adicional no host.


Como funciona?


Com o ambiente configurado, o Portal Corpore.NET, FrameHTML, Web Services (somente expostos pelo HOST, conforme recomendado) e RM.exe farão a escolha do Tenant de forma transparente. Exemplo:

  • Criamos apenas UMA instalação do RM e configuramos a tag SubDomainMask com a informação [ALIAS].totvs.com.br nos arquivos de confguração, confirme orientação acima.
  • Neste exemplo considero que temos os portais e o servidor de aplicação (HOST) instalado no ambiente.
  • O primeiro cliente vai utilizar o ambiente, então chamaremos ele de cliente1.
  • Criamos um alias de nome cliente1 no ambiente.
  • Criamos um subdomínio público, direcionado para o ambiente de instalação, chamado cliente1.totvs.com.br.
  • O cliente agora pode acessar o endereço http://cliente1.totvs.com.br:8051/wsUpdate para baixar o SmartClient.
  • O SmartClient não dará opção para selecionar alias, pois será resolvido de forma transparente.
  • Os WebServices podem ser listados através do endereço http://cliente1.totvs.com.br:8051/wsPageIndex.
  • Não será necessário configurar nenhum alias Default.
  • O portal pode ser acessado pelo endereço http://cliente1.totvs.com.br/Corpore.Net e também não terá opção para selecionar alias.
  • O segundo cliente vai utilizar o ambiente, então chamaremos ele de cliente2.
  • Criamos um alias de nome cliente2 no ambiente.
  • Criamos um subdomínio público, direcionado para o ambiente de instalação, chamado cliente2.totvs.com.br.
  • Basta isso e o cliente2 pode acessar da mesma forma que o cliente1, porem com o endereço cliente2.totvs.com.br.
  • Em resumo, os dois clientes estão utilizando o mesmo ambiente de forma tranparente e sem a necessidade de se preocupar em selecionar o alias.


Os servidores de portal e servidor de aplicação (HOST) não precisam ser os mesmos, basta fazer as configurações devidas em ambientes separados e criar os sudomínios dirrecionando-os corretamente.