Skip to end of metadata
Go to start of metadata

Atenção

Esta página foi revisada para considerar as novas configurações de server do fluig para a atualização 1.6.

Índice

Objetivo


O objetivo desse guia é apresentar os procedimentos necessários para criar datasets que acessem banco de dados externos ao fluig.

Importante!

Ao realizar um desenvolvimento usando o datasource do fluig, a partir da atualização 1.6.5-190514 é indispensável usar o AppDS em vez do FluigDS ou FluigDSRO.


Datasets acessando banco de dados externo


Para que seja possível criar um dataset que acesse uma base externa ao fluig, é necessário, primeiramente, configurar o arquivo domain.xml. Este arquivo se encontra dentro da pasta de instalação do fluig. Por exemplo: partindo do principio que a instalação foi feita em ambiente Windows no diretório C, o arquivo será encontrado em C:\fluig\appserver\domain\configuration\domain.xml.

Edite o arquivo e procure pela linha que contém a tag <datasources>. Esta tag é responsável pelo agrupamento das conexões criadas na aplicação.

A seguir é apresentado um exemplo da tag no arquivo domain.xml:

Tag datasource
<subsystem xmlns="urn:jboss:domain:datasources:4.0">
	<datasources>

Dentro desta tag terá uma outra tag chamada <datasource>, reponsável pelas configurações de uma conexão com um banco de dados.

O exemplo abaixo apresenta o uso da tag <datasource> (conexão) criado dentro da tag <datasources> (Responsável pelo agrupamento das conexões), sendo que seu arquivo já possuirá alguns <datasource> configurados, que são responsáveis pela comunicação com o banco de dados do fluig.

<datasources>
	<datasource jta="false" jndi-name="java:/jdbc/AppDS" pool-name="AppDS" enabled="true" use-java-context="false">
		<connection-url>jdbc:mysql://localhost:3306/fluig</connection-url>
		<driver>mysqlDriver</driver>
		<transaction-isolation>TRANSACTION_READ_COMMITTED</transaction-isolation>
		<pool>
			<min-pool-size>10</min-pool-size>
			<max-pool-size>20</max-pool-size>
		</pool>
		<security>
			<user-name>root</user-name>
			<password>admin</password>
		</security>
		<validation>
			<valid-connection-checker class-name="org.jboss.jca.adapters.jdbc.extensions.mysql.MySQLValidConnectionChecker"/>
			<validate-on-match>true</validate-on-match>
			<background-validation>false</background-validation>
		</validation>
		<statement>
			<share-prepared-statements>false</share-prepared-statements>
		</statement>
	</datasource>
	<drivers>
   		<driver name="mysqlDriver" module="com.mysql">
    		<driver-class>com.mysql.jdbc.Driver</driver-class>
    	</driver>
    </drivers>
</datasources>

Observação

Nunca remova ou altere as conexões( <datasource>) que já estão contidas no arquivo de configuração domain.xml. Estas conexões são vitais para o funcionamento do fluig. Somente as novas conexões criadas com a finalidade de acesso aos datasets podem ser manipuladas.

No exemplo apresentado, além do datasource, existem duas outras tags que ficam dentro da estrutura da tag  <datasources> que são <drivers> e <driver>. A tag <drivers> é responsável pelo agrupamento das configurações de driver. Já a tag <driver> é responsável pela comunicação com o banco de dados. Pode haver uma ou várias configurações de driver caso seja acessado mais de um banco (Oracle, MySQL, SQLServer).

Observações

  1. O exemplo apresentado possui configurado somente o driver para uso do banco de dados MySQL. Se for utilizado outro banco, verifique a configuração do driver necessária para seu uso.
  2. Nunca remova o driver já configurado ou substitua ele por outro. Caso necessário, configure um novo driver seguindo a estrutura já descrita.

Neste caso, para criar um dataset que acesse uma determinada base de dados, é necessário acrescentar uma nova conexão <datasource> dentro da tag <datasources>.

Exemplo: para acessar uma base de dados em MySQL cujo nome da base seja minhabase, a configuração do novo datasource ficará da seguinte forma:

 <datasource jta="false" jndi-name="java:/jdbc/MeuDataSet" pool-name="MeuDataSet" enabled="true" use-java-context="false">
	<connection-url>jdbc:mysql://localhost:3306/minhabase</connection-url>
	<driver>mysqlDriver</driver>
	<pool>
		<min-pool-size>5</min-pool-size>
		<max-pool-size>15</max-pool-size>
	</pool>
	<security>
		<user-name>root</user-name>
		<password>admin</password>
	</security>
	<validation>
		<valid-connection-checker class-name="org.jboss.jca.adapters.jdbc.extensions.mysql.MySQLValidConnectionChecker"/>
		<validate-on-match>true</validate-on-match>
		<background-validation>false</background-validation>
	</validation>
	<timeout>
		<blocking-timeout-millis>30000</blocking-timeout-millis>
	</timeout>
	<statement>
		<share-prepared-statements>false</share-prepared-statements>
	</statement>
</datasource>
 

A partir do código gerado acima, cabe destacar:

  • jndi-name = deverá seguir a sintaxe "java:/jdbc/" onde após a / deverá ser informado um alias para conexão. No exemplo foi dado o nome de MeuDataset ficando "java:/jdbc/MeuDataset"
  • pool-name =usar o mesmo nome dado como alias para conexão. No exemplo ficou MeuDataset.
  • <connection-url> = dentro desta tag deverá ser informada a conexão com base de dados, sendo que o exemplo mostra uma conexão com o banco de dados MySQL. Se for usado outro banco, deve ser verificada a forma correta de conexão datasource com o banco ao qual se pretende conectar.
  • <user-name> = usuário de acesso ao banco de dados.
  • <password> = senha de acesso ao banco de dados.


Importante!

Para garantir a integridade da base de dados que será acessada, é importante garantir que o usuário configurado para acesso ao banco seja criado com privilégios somente de leitura, garantindo assim que nenhum registro possa ser alterado.

Após criado o datasource, salve o arquivo domain.xml, e reinicie o serviço do fluig para que o servidor de aplicação (Wildfly) consiga mapear a nova conexão criada.

Construindo o Dataset para acesso à nova conexão


Neste tópico será apresentado o código necessário para criar um novo dataset com base nos dados da nova conexão. Caso haja dúvidas a respeito da criação de datasets, é aconselhável a leitura do tópico Desenvolvimento de Datasets antes de continuar esta etapa.

O exemplo abaixo apresenta o acesso ao datasource MeuDataSet criado como exemplo no arquivo domain.xml.

function createDataset(fields, constraints, sortFields) {
	var newDataset = DatasetBuilder.newDataset();
	log.info("QUERY: " + myQuery);
	var dataSource = "/jdbc/MeuDataSet";
	var ic = new javax.naming.InitialContext();
	var ds = ic.lookup(dataSource);
	var created = false;
	var myQuery = "select * from pessoas";
	try {
		var conn = ds.getConnection();
		var stmt = conn.createStatement();
		var rs = stmt.executeQuery(myQuery);
		var columnCount = rs.getMetaData().getColumnCount();
		while (rs.next()) {
			if (!created) {
				for (var i = 1; i <= columnCount; i++) {
					newDataset.addColumn(rs.getMetaData().getColumnName(i));
				}
				created = true;
			}
			var Arr = new Array();
			for (var i = 1; i <= columnCount; i++) {
				var obj = rs.getObject(rs.getMetaData().getColumnName(i));
				if (null != obj) {
					Arr[i - 1] = rs.getObject(rs.getMetaData().getColumnName(i)).toString();
				} else {
					Arr[i - 1] = "null";
				}
			}
			newDataset.addRow(Arr);
		}
	} catch (e) {
		log.error("ERRO==============> " + e.message);
	} finally {
		if (rs != null) {
			rs.close();
		}
		if (stmt != null) {
			stmt.close();
		}
		if (conn != null) {
			conn.close();
		}
	}
	return newDataset;
}

A partir do código gerado acima, cabe destacar:

  • linha 4: manter todo o código alterando somente o nome "MeuDataSet" pelo nome dado ao criar seu datasource;
  • linha 8: adicionar a query para acesso à tabela contida no banco, cuja conexão foi criada.

Para validar o novo dataset, consulte o tópico Visualizando datasets


  • No labels