Permite configurar mais de um serviço do ERP para balanceamento de carga via software.


Para isso, deve-se informar os servidores disponíveis na rede para realizar a(s) conexão(ões). Além disso, para cada servidor disponível, é necessário criar uma nova seção, no arquivo de configuração (appserver.ini), do TOTVS | Application Server, e informar o tipo de conexão (TCP), porta, nome do servidor e/ou IP e o número máximo de conexões permitidas para o servidor enumerado.

Estrutura

Veja a seguir as chaves relacionadas à seção [ServerNetwork]:

Exemplo

[ServerNetwork]
Servers=SERVER1,SERVER2 

[SERVER1]
TYPE=TCPIP
Server=Servidor1
Port=1024
Connections=60

[SERVER2]
TYPE=TCPIP
Server=Servidor2
Port=3024
Connections=40

Considerações sobre o balanceamento de carga

Ao configurar um serviço para balanceamento de carga, nomeamos de Master ou Balance. Os demais servidores, que compõem a lista de servidores para balanceamento, especificados na chave SERVERS, são chamados de Slaves.

Importante

Recomendamos que o serviço, criado para balanceamento de carga, seja exclusivo para o balanceamento e, por exemplo, não aponte para ele mesmo como um Slave para execução de programas e/ou processamento.

Quando configuramos um serviço para balanceamento de carga, devemos configurar os serviços "Slave" do ERP com os mesmos ambientes configurados no serviço de balanceamento, onde cada ambiente de mesmo nome fará uso compartilhado do mesmo rootpath. Para isto ser possível, deve-se compartilhar a pasta raiz do ambiente no servidor onde os arquivos estão, e todas as configurações de rootpath que acessam estes arquivos devem apontar para o caminho de rede deste compartilhamento, inclusive os serviços que estão na própria máquina onde estão estes arquivos. O compartilhamento no servidor criado para o rootpath deve ser acessado pelos serviços Slave com direitos "FULL " sobre a pasta, subpastas e seu conteúdo. Adicionalmente, deve ser utilizado uma RDD para controle dos arquivos locais com arquitetura client-server, como um ADS Server (para plataformas Windows) ou c-tree Server (Para Windows e/ou Linux) . Para plataformas Unix/Linux, existem etapas adicionais, como a configuração de um serviço de LockServer,  e o compartilhamento de rede para acesso aos arquivos deve ser feito via NFS, onde os servidores "Slave" que acessam o rootpath via NFS devem mapear este path com o mesmo caminho da máquina onde os arquivos estão fisicamente.

Informações adicionais