Árvore de páginas
Ir para o final dos metadados
Ir para o início dos metadados

QUESTÃO

Como deve ser preenchido o campo “Valor Total dos Produtos e Serviços” da NF-e em uma operação de importação no Estado de São Paulo ? O imposto de importação deverá ser somado a este valor?

RESPOSTA

Conforme o disposto na Decisão Normativa CAT 06/2015, o campo “Valor Total dos Produtos e Serviços” deve ser preenchido com o valor aduaneiro da mercadoria ou bem, constante da Declaração de Importação, que já inclui frete e seguro internacionais.

De acordo com o art. 77 do Decreto Federal 6.759/2009 (Regulamento Aduaneiro), integram o valor aduaneiro, independentemente do método de valoração utilizado :

 

  • o custo de transporte da mercadoria importada até o porto ou o aeroporto alfandegado de descarga ou o ponto de fronteira alfandegado onde devam ser cumpridas as formalidades de entrada no território aduaneiro;
  • os gastos relativos à carga, à descarga e ao manuseio, associados ao transporte da mercadoria importada, até a chegada aos locais referidos acima; e
  • o custo do seguro da mercadoria durante estas operações.

 

Assim, o valor aduaneiro da mercadoria é encontrado a partir do seu valor FOB (Free on Board), acrescido dos valores do frete e seguro internacionais, convertendo-se esses valores para Reais, por meio da taxa de câmbio do dia do registro da importação.

O Imposto de Importação é calculado pela aplicação das alíquotas fixadas na Tarifa Externa Comum do Mercosul (TEC) sobre o valor aduaneiro.

Esta norma dispõe ainda que os valores que contém campos próprios na NF-e (tais como ICMS, II, IPI, PIS, COFINS, AFRMM), devem ser discriminados nos respectivos campos, o que se aplica ao Imposto de Importação - II com relação à tag "Grupo Imposto de Importação" da NF-e.

Desta forma, para as notas fiscais emitidas no Estado de São Paulo, o valor dos produtos deve ser composto pelo valor aduaneiro, conforme exposto acima, sem incluir o valor do imposto de importação, que deverá constar do campo próprio do arquivo do XML.

No DANFE, como não há um campo próprio para o imposto de importação, recomendamos que seja discriminado no quadro "Informações Complementares", além de compor o "Valor Total da NF-e", bem como a base de cálculo do ICMS.

Maiores detalhes sobre o assunto, podem ser encontrados no link abaixo:

 

ICMS-SP - Nota fiscal complementar de Importação



FONTES : Decisão Normativa CAT 06/2015, Manual de Orientação do Contribuinte-Versão 6.0-Maio 2015 e art. 77 do Decreto nº 6.759/2009.

CHAMADO ASSOCIADO : TTLVR5; TWEVWT

 

  • Sem rótulos