Page tree
Skip to end of metadata
Go to start of metadata

Índice

Objetivo

Trata-se de um cadastro de informações do empregador previstos pelo Fisco, através do Guia Prático de diversas obrigações acessórias. A rotina também permite algumas manutenções e a impressão de um relatório personalizado do referido cadastro.

  • Informações específicas do eSocial

Este é o evento (S-1000, Informações do Empregador/Contribuinte) onde são fornecidas pelo Empregador/Contribuinte as informações cadastrais, alíquotas e demais dados necessários ao preenchimento e validação dos demais eventos do eSocial, inclusive para apuração das contribuições. Este é o primeiro evento que deve ser transmitido pelo empregador/contribuinte. Não pode ser enviado qualquer outro evento antes deste.

  • Informações específicas da Apuração do IRPJ e da CSLL

Utiliza-se também em cadastros do TOTVS Automação Fiscal – TAF para possibilitar a apuração do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica – IRPJ e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido - CSLL. É fundamental informar qual das filiais do sistema é a Matriz, com fins de utilização da apuração.

  • Informações específicas da REINF

O cadastro de Complemento de Empresa serve como base para geração das informações do evento R-1000 → Informações do Contribuinte. Onde é fundamental informar qual das filiais do sistema é a Matriz para fins de apuração dos cálculos da REINF.

Mapa Mental 


Na página principal da rotina, estão disponíveis as opções:

    As informações devem ser preenchidas de acordo com as orientações descritas em Principais Campos.

    Veja também as funcionalidades disponíveis em Outras Ações.

    Posicione sobre o cadastro e clique no botão Alterar.

    As informações devem estar preenchidas de acordo com as orientações descritas em Principais Campos.

    Veja também as funcionalidades disponíveis em Outras Ações.

    Posicione sobre o registro que deseja consultar e clique no botão Visualizar.

    Veja também as funcionalidades disponíveis em Outras Ações.

    Permite a pesquisa de informações com a utilização de filtros que as ordenam baseado no índice selecionado considerando, por exemplo, a filial+código.

    Disponibiliza um recurso de preenchimento automático dos códigos de integração num formato padrão; essa funcionalidade está disponível dentro do cadastro em "Outras Ações / Amarração automática 1 x 1", conforme tela abaixo.

    • Este recurso cria/sobrescreve o registro no cadastro, atribuindo ao "Cód Filial" a combinação da Empresa + Filial;
    • Para uma amarração mais complexa, como por exemplo N (Empresas) para 1 (Complemento), deve-se fazer manualmente no próprio cadastro.


    Principais Campos 

    Os principais campos desta Rotina são subdivididos em três abas principais.

      Campo: Descrição
      ID Código de identificação do registro. Este código é controlado internamente pelo sistema de forma incremental e único por filial, o campo é preenchido automaticamente.
      Filial TAF

      Selecione a filial do TAF que corresponde a filial do ERP. Este código serve para fazer um 'de-para' da filial informada no arquivo texto para o filial do TAF.

      Cód. Filial

      Informe o código da Filial do ERP objeto da integração para associação ao código do estabelecimento criado pelo TAF em seus controles internos.

      Trata-se de um código interno do sistema origem, exclusivo para o estabelecimento e controlado na origem. Este código é um "de-para" das mensagens, ele direciona o TAF em qual empresa/filial inserir a mensagem; no caso do

      TAF receber uma mensagem com um determinado código e este não estiver cadastrado, o TAF não realizará nenhum processamento.


      Exemplo:

      Cenário:

      Empresa/Filial

      ERP Origem

      TAF CODFIL TAF FILTAF
      9901 9901 01

       - Toda mensagem que o TAF receber com o código 9901 ele deverá inserir na Filial 01;


      Como configurar o TAF:


      OBS: Para tratar múltiplos códigos de origens, ver a configuração de "Outras Filiais" neste mesmo documento.

      Id. Emp. Febra. Informe o código de identificação da Empresa/Organização junto a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), esta informação é utilizada para geração do código de barras utilizado na rotina de emissão de GNRE.
      Per. Ini. Vld. Informe o mês/ano de início da validade das informações prestadas no evento, no formato MMAAAA.
      Per. Fim. Vld. Informe o mês/ano de fim da validade das informações prestadas no evento, no formato MMAAAA.
      Razão Social Informe a razão social da instituição. 
      ID. Clas. Trib. Selecione o código da classificação tributária do contribuinte. 
      Des. Clas. Tri. Preenchido automaticamente após o preenchimento do campo ID. Clas. Trib.
      Cód. Nat. Juri. Selecione a identificação da natureza jurídica do contribuinte.
      Descr. Nat. Preenchido automaticamente após o preenchimento do campo Cód. Nat. Juri.
      Ind. Coop. Define o código indicativo de cooperativa. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções: 
      • 0 – Não é Cooperativa
      • 1 – Cooperativa de Trabalho
      • 2 – Cooperativa de Produção
      • 3 – Outras Cooperativas
      Ind. Const. Define o código indicativo da construtora. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções: 
      • 0 – Não é Construtora
      • 1 – Empresa Construtora 
      Isen. Multa Define o indicativo da existência de acordo internacional para isenção de multa. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções:
      • 0 - Sem acordo
      • 1 - Com acordo
      CRT

      Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções:

      • 1 - Simples Nacional
      • 2 - SN Excesso. Sublimite RB
      • 3 - Regime Normal
      Deson. Folha

      Define o Indicativo de Desoneração da Folha. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções: 

      • 0 - Não Aplicável (Empresa enquadrada no Art. 14 da Lei 11.774/2008).
      • 2 - Empresa enquadrada nos Art. 7º a 9º da Lei 12.546/2011 (Exceto aquelas enquadradas no Art. 14 da Lei 11.774/2008).
      Reg. Eletron.

      Define se houve opção pelo registro eletrônico de empregados. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções: 

      • 0 - Não optou pelo registro eletrônico de empregados
      • 1 - Optou pelo registro eletrônico de empregados 
      Número SIAFI Informe o SIAFI - Sistema Integrado de Administração Financeira, caso seja órgão público usuário do sistema. 
      Entidade Edu.

      Define a situação da Entidade. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções: 

      • 0 - Não é entidade sem fins lucrativos
      • 1 - É entidade educativa sem fins lucrativos
      Campo: Descrição
      EMail Fiscal Informe o e-mail do responsável pela apresentação das informações Fiscais junto ao Fisco
      Nome Informe o nome do contato da empresa.
      CPF Informe  o CPF do contato. 
      DDD Tel. Informe o DDD do telefone do contato.
      Telefone Informe o número de telefone do contato.
      DDD Cel. Informe o DDD do telefone celular do contato.
      Celular Informe o número de telefone celular do contato. 
      Campo: Descrição
      Cód. Filial

      Informe o código da filial de referência da Origem. 

      Este folder com esta opção de incluir vários códigos de "de-para" deve ser utilizado quando o TAF receber mensagens com códigos diferentes e necessitar consolidar as informações em um única empresa/filial.


      Exemplo:

      Cenário:

      Empresa/Filial

      ERP Origem

      TAF CODFIL TAF FILTAF
      9901 9901 01
      9902 9902 01
      9903 9903 01

       - Toda mensagem que o TAF receber com o código 9901 ele deverá inserir na Filial 01;

       - Toda mensagem que o TAF receber com o código 9902 ele deverá inserir na Filial 01;

       - Toda mensagem que o TAF receber com o código 9903 ele deverá inserir na Filial 01;


      Como configurar o TAF:

      Campo: Descrição
      Código Obrig. Selecione o código da obrigação fiscal. 
      Descrição Preenchido automaticamente após o preenchimento do campo Código Obrig.
      Campos: Descrição
      ID UF ST Selecione a sigla da UF onde o contribuinte possui inscrição como substituto tributário. A informação deste campo corresponde á um código de identificação conforme respectivo cadastro. 
      Desc. UFST Preenchido automaticamente após o preenchimento do campo ID UF ST.
      IE ST Informe a inscrição estadual do contribuinte na unidade de federação onde ele estiver inscrito como substituto tributário.
      Data Vigenc. Informe a data limite de vigência deste código. Data em branco identifica código vigente no momento. 
      Campo: Descrição
      Cód. SCP Informe a Identificação da SCP. 
      Desc. SCP Informe a descrição da SCP. 
      Inf. Comp. Descreva a informação complementar.
      Id. Ver. Reg.

      Representa a identificação da versão do registro. Será composto por Data + Hora da ação (Inclusão/Alteração/Exclusão).

      Campo: Descrição
      Iden. Min./Lei

      Defina a identificação do Ministério/Lei que concedeu o certificado. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções: 

      • CNAS - Conselho Nacional de Assistência Social
      • MEC - Ministério da Educação
      • MS - Ministério da Saúde
      • MDS - Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
      • LEI - Lei Específica
      Nr. Certif. Informe o número do certificado beneficente de assistência social, número da portaria de concessão do certificado, ou, no caso de concessão através da lei específica, o número da lei.
      Dt. Emis. Cert. Informe a data de emissão do certificado/publicação da lei.  
      Dt. Venc. Cert. Informe a data de vencimento do certificado.
      Nr. Prot. Ren. Informe o número do protocolo de pedido de renovação.
      Dt. Prot. Ren. Informe a data do protocolo de renovação. 
      Dt. Pub. DOU Informe  a data de publicação no Diário Oficial da União.
      Nr. Pag. DOU Informe o número da página no Diário Oficial da União referente à publicação do documento de concessão do certificado. 
      Campo: Descrição
      CNPJ Informe o CNPJ/CPF da Software House.
      Nome Informe a razão social da Software House. 
      Contato Informe o nome do contato na Software House. 
      DDD Informe o DDD do telefone de contato da Software House.
      Telefone Informe o telefone de contato da Software House. 
      Email Informe o email da Software House. 
      Campo: Descrição
      Situação PJ

      Define o Indicativo de Situação Especial. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções:

      •  0 - Situação Normal
      • 1 - Extinção
      • 2 - Fusão
      • 3 - Cisão
      • 4 - Incorporação
      Mult. Tab. Rub. Define se a empresa utiliza mais de uma tabela de rubricas. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções: 
      • 1 - Sim
      • 2 - Não
      Situação PF

      Define se o Indicativo da Situação da Pessoa Física. Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções:

      • 0 - Situação Normal
      • 1 - Encerramento do espólio
      • 2 - Saída do país em caráter permanente
      Campo: Descrição
      RPPS Define se o ente público possui Regime Próprio de Previdência Social.Seu conteúdo é definido por meio da seleção entre as opções:
      • 1 - Sim
      • 2 - Não
      Lei RPPS Informe Lei RPPS de Regime Próprio de Prévidência Social.
      Data C. RPPS
      Data E. RPPS
      Campo: Descrição
      Des fol/CPRB Indicativo de desoneração da folha pela CPRB:
      • 0 - Não Aplicável
      • 1 - Enquadrada Lei 12.546/2011
      Situação PJ

      Indicativo da Situação da Pessoa Jurídica.

      • 0 - Situação Normal;
      • 1 - Extinção;
      • 2 - Fusão;
      • 3 - Cisão;
      • 4 - Incorporação
      Dt Ini Oper Indica a data de início de Vigência das informações prestadas
      Dt Fim Per

      Indica a data de término de Vigência das informações prestadas

      Ass Desport. Indica se a entidade é uma associação desportiva
      Prod Rural Indica se a entidade é um produtor rural
      PAA

      Indicativo de Comercialização:

      • 1 - Sim
      • 0 - Não

      Se for 0 será Comercialização da Produção por Prod. Rural PJ/Agroindústria, exceto para entidades executoras do PAA; Se 1 será  será 8 - Comercialização da Produção para Entidade do Programa de Aquisição de Alimentos - PAA; Se nota de exportação será 9 - Comercialização direta da Produção no Mercado Externo.

      Tabelas Relacionadas

      • C1E – Complemento do Cadastro de Estabelecimentos

      • CR9 – Outras Filiais Complemento de Empresa

      • CRM – Software House

      • C1Q – Indic. Natureza Retenção Fonte

      • CUW – Identificação da Sociedade em Conta de Participação - SCP

      • CUX – Contribuição a Recolher - Detalhamento por código de receita

      • CUY – Tabelas 7.1.1 Código do tipo de detalhamento

      • CUZ – Tabelas 7.1.2 Receitas e Deduções

      • CA0 – Indicador de Atividade

      • CA2 – Identificação da Pessoa Jurídica

      • CA3 – Consolidação das Operações do Período 

      • CA4 – Processo Referenciado

      • CA5 – Composição das Receitas, Deduções e/ou Exclusões do Período

      • CA6 – Processo Referenciado

      • CA7 – Complemento das Operações – Detalhamento das Receitas, Deduções e/ou Exclusões do Período

      • CA8 – Processo Referenciado

      • CA9 – Detalhamento dos Ajustes do Crédito de Pis/Cofins Apurado

      • CAA – Ajustes da Contribuição para o PIS/COFINS Apurada

      • CAB – Registro Analítico do Documento – CF-e (Código 59) 

      • T07 - Inf. alíquotas Ente Federat.

      • T08 - Inf. Lim Rem Ente Federat.

      Conteúdos Relacionados


      Informações Complementares ( Configuração )

      Complemento de Empresa - Configuração

      Produto:

      TOTVS Automação Fiscal

      Versões:

      11 e 12


      Introdução

      O Complemento de Empresa é o cadastro responsável por contemplar diversas informações da empresa/estabelecimento, além da configuração de filiais de destino das integrações destinadas a base de dados do TAF e das obrigações fiscais geradas pelo estabelecimento.

      Nos tópicos abaixo você encontra informações detalhadas sobre as possibilidades de preenchimento dos campos "Filial TAF" e "Cod. Filial" ( e da aba Outras Filiais ), que além de campos obrigatórios do cadastro, são responsáveis por definir a distribuição dos dados integrados ao TAF pelo sistema de origem.

      Este cadastro também é responsável pelo envio do evento S-1000 do eSocial, que possui as informações da Empresa e define o início da Empresa no ambiente do eSocial.

      Objetivo

      Disponibilizar uma interface de informações fiscais dos estabelecimentos da empresa. Informações essas que serão utilizadas na entrega de diversas obrigações fiscais.


      Procedimentos para Utilização

      Em TOTVS Automação Fiscal ( SIGATAF ) acesse Atualizações / Compl. Empresa clique em Incluir/Alterar e preencha os campos de acordo com as orientações abaixo:

      Pasta Complemento do Estabelecimento

      Contém informações básicas do estabelecimento.

      Sub-pasta Informações do Estabelecimento

      Esta sub-pasta contém informações diversas do estabelecimento, utilizadas principalmente no cabeçalho das obrigações fiscais. Exemplo: Bloco 0 de obrigações como SPED Fiscal, ECF, etc.

      Aqui está a principal informação do TAF para realizar as integrações com o ERP, a amarração entre filiais do ERP com filiais do TAF. Esta amarração é realizada através dos campo Filial TAF e Cod Filial.

      Campo Filial TAF: Faz um consulta ao cadastro de filiais ( SM0 ) do sistema. Neste campo deverá ser preenchido a filial correspondente do TAF de destino das informações integradas dos ERP's.

      Campo Cod. Filial: Neste campo será informado o código da filial de origem dos dados de integração. O conteúdo deste campo deve ser idêntico ao conteúdo do campo TAFFIL das tabelas de integração ( TAFST1 e TAFST2 ).

      Sub-pasta Contato do Estabelecimento

      Possui informações cadastrais de contato, como e-mail e telefone do estabelecimento.

      Sub-pasta Outras Filiais

      É possível que o cliente realize a integração de dados de mais de uma empresa/filial do seu ERP para apenas uma única filial do TAF, para isso basta que no mesmo cadastro na aba "Outras Filiais" sejam informados quais são os demais códigos de filiais do ERP que devem ser integrados para a filial do TAF informada.

      Exemplo: Possuo 2 filiais no ERP que representam uma única entrega do arquivo SPED Fiscal para o Governo. Neste caso, as duas filiais do ERP podem ser integradas para uma filial centralizadora no TAF com o intuito de facilitar a geração da obrigação fiscal.

      No cenário acima, o campo TAFFIL das tabelas de integração ( TAFST1 e TAFST2 ) seria preenchido com "E101" ( quando extração da filial 01 ) e "E102" ( quando extração da filial 02 ).

      No complemento de Empresa, o campo Filial TAF seria preenchido com o código da filial de destino ( "01" ) e o campo Cod. Filial seria preenchido com a filial origem ( "E101" ). Na seção de Outras Filiais deve ser indicada a segunda filial ( "E102" ).


      Outros Exemplos de Configuração ( ERP x TAF )

      Integração de dados somente para o escopo eSocial - origem única

      Nesta situação a utilização do TOTVS Automação Fiscal é exclusiva para importação e consolidação de dados para transmissão dos eventos do eSocial ao Governo.

      Não serão contemplados neste repositório de dados os dados fiscais e contábeis da empresa.

      A configuração do Complemento de Empresa deve ser realizada direcionando os dados das filiais de origem do ERP para uma única filial do TAF, conforme exemplo abaixo:


      Integração de dados somente para o escopo eSocial - múltiplas origens

      Nesta situação a utilização do TOTVS Automação Fiscal é exclusiva para importação e consolidação de dados para transmissão dos eventos do eSocial ao Governo.

      Não serão contemplados neste repositório de dados os dados fiscais e contábeis da empresa.

      Pode-se configurar o sistema para receber em filiais distintas os dados de cada ERP, ainda que estejam relacionados a mesma empresa. Também podem ser consolidados todos na mesma filial. As tabelas do eSocial podem ser compartilhadas a nível de empresa, deixando assim o sistema adequado ao modelo sugerido pelo Governo nos manuais e procedimentos do eSocial. As tabelas também podem permanecer exclusivas, cabe a avaliação durante a implantação.

      Não haverá impacto na transmissão do Evento S-1000 (Informações do Contribuinte), pois o sistema oferece recursos para que este evento seja gerado/transmitido somente para a filial matriz.


      No exemplo abaixo os ERP's de origem tratam de informações de empresas distintas que serão consolidados no mesmo repositório do TAF. Neste caso os dados devem ser integrados para empresa e/ou filiais distintas dentro do TAF, permitindo a geração/transmissão de dois eventos S-1000.


      Integração de dados para escopo completo de utilização do sistema ( eSocial + Fiscal/Contábil/Estoque ) com o mesmo sistema de Origem

      Nesta situação deve-se realizar a consolidação de dados no nível das entregas fiscais, ou seja, por estabelecimento.

      As tabelas do eSocial podem ser compartilhadas a nível de empresa, deixando assim o sistema adequado ao modelo sugerido pelo Governo nos manuais e procedimentos do eSocial. As tabelas podem permanecer exclusivas, cabe a avaliação durante a implantação.

      Não haverá impacto na transmissão do Evento S-1000 (Informações do Contribuinte), pois o sistema oferece recursos para que este evento seja gerado/transmitido somente para a filial matriz.


      No exemplo abaixo o ERP de origem controla todas as informações ( Fiscais, contábeis, estoque e RH ). A arquitetura contempla a integração a nível de estabelecimento, onde as tabelas do eSocial estão compartilhadas para toda a empresa. Foi realizada configuração para que apenas a filial 01 transmita o evento S-1000 ao Governo, e todas as demais filiais controlam e geram as demais obrigações acessórias de forma exclusiva ( EFD ICMS/IPI, EFD Contribuições, etc.. ).


      Integração de dados para escopo completo de utilização do sistema ( eSocial + Fiscal/Contábil/Estoque ) - múltiplas origens

      Possui o mesmo escopo da arquitetura anterior, com exceção dos dados de RH, que neste caso - por estar em um repositório de origem separado do backoffice - pode ser consolidado em uma única filial do TAF.


      No exemplo abaixo o sistema Y, que controla informações de Recursos Humanos, está direcionando a integração para uma única filial do TAF ( ou pode ser adotado a relação 1:1 entre as filiais também neste caso ), e neste caso sugere-se o compartilhamento das tabelas do eSocial para toda a empresa - podem permanecer exclusivas, cabe a avaliação durante a implantação do sistema. Foi realizada configuração para que apenas a filial 01 transmita o evento S-1000 ao Governo, e todas as demais filiais controlam e geram as demais obrigações acessórias de forma exclusiva ( EFD ICMS/IPI, EFD Contribuições, etc.. ).

      Glossário:

        • Backoffice: Contempla toda informação fiscal, contábil e estoque que pode ser consolidada no TAF. Por exemplo: Cadastro de Participantes, Documentos Fiscais, Lançamentos Contábeis, Saldos Contábeis, Insumos consumidos, Movimentações Internas...
        • Gestão de pessoal: Contempla toda informação de Recursos Humanos que pode ser consolidada no TAF. Por exemplo: Cadastro de Funcionários, Folha de Pagamento, Cadastro de Rubricas...
        • Evento S-1000: Evento principal do eSocial que deve ser enviado com informações da Empresa. Esse evento habilita a empresa para o envio de outros eventos e deve ser enviado um por empresa.
        • Demais Eventos: Todos os demais eventos do eSocial, com exceção do evento S-1000.

      Sub-pasta Obrigações Fiscais

      No Complemento de Empresa devem ser relacionadas todas as obrigações fiscais referentes a filial, esse cadastro se faz necessário pois sem a associação das obrigações com a filial, não sera possível gerar e nem filtrar as obrigações na tela da Central de Obrigações.

       Nesta sub-pasta será feita a amarração de estabelecimento x obrigações fiscais.


      Pasta eSocial

      Contém informações do estabelecimento específicas para a transmissão dos eventos do eSocial ao RET.


      Pasta Protocolo de Transmissão

      Contém o código do último protocolo de transmissão em relação ao Evento S-1000 do eSocial.


      Em Ações Relacionadas, ainda é possível executar outras ações no cadastro de Complemento de Empresa:

      Imprimir

      Imprime um relatório do cadastro relacionando as principais informações.

      Gerar xml e-Social

      Gera um arquivo xml na pasta \system ( Startpath ) no layout do eSocial.

      Validar Registro

      Executa as principais validações de layout das obrigações fiscais e alerta em uma tela caso encontre inconsistências no conteúdo cadastrado.

      Exibir histórico de alterações

      Exibe uma tela com um histórico das alterações realizadas no cadastro, de acordo com as regras de alteração do eSocial. Neste caso será gerado um histórico nos casos em que o evento sofrer uma alteração depois de ter sido transmitido ao RET.

      Importar

      Disponibiliza funcionalidade para importar dados através do Layout MILE.

      Complemento de Empresa - Configuração específica para integração com Microsiga Protheus


      Escopo de Configuração de Empresas eSocial

      Opção 1 – Modelo Empresa Centralizadora de Filiais:

      Neste cenário, as Filiais, inclusive a Matriz, devem ser cadastradas na Aba “Outras Filiais”, pois a partir dos códigos das empresas lá contidas, os programas de integração da Folha de Pagamento conseguem consolidar os dados a serem integrados no eSocial para a empresa Centralizadora.

       

      Exemplo com 1 empresa matriz:

      Grupo de empresas: 01

      CNPJ da Empresa

      Empresa/Filial: Filiais abaixo tem a mesma raiz de CNPJ

      01

      02

      03

      04

       

      Complemento de Empresa TAF:

      0101 (Empresa Matriz)

      0102 (Não possui integração)

      0103 (Não possui integração)

      0104 (Não possui integração)

       

       

      No complemento Empresa eu informo os dados da Filial 01 que é a Matriz, e neste cadastro, na Aba Outras filiais eu informo as demais filiais, e também a matriz:

      Complemento de Empresa TAF:

      Empresa Matriz (campo matriz marcado)

      Aba Outras Filiais

      0101

      0101

      0102

      0103

      0104


      Exemplo com 2 empresas matriz e unidade de negócio:

      Grupo de empresas: T1

      CNPJ da Empresa

      Empresa/Unidade/Filial: Filiais abaixo tem a mesma raiz de CNPJ

      D MG 01

      D MG 02

      L SP 01

      L SP 02

       

      Complemento de Empresa TAF:

      D MG 01 (Empresa Matriz)

      D MG 02 (Não possui integração)

      L SP 01 (Empresa Matriz)

      L SP 02 (Não possui integração)

        

      No complemento Empresa eu informo os dados da Filial D MG 01 e L SP 01 que são empresas Matriz, e neste cadastro, na Aba Outras filiais eu informo as demais filiais, e também a matriz:

      Empresa Matriz (campo matriz marcado)

      Aba Outras Filiais

      T1D MG 01

      T1D MG 01

      T1D MG 02

      T1L SP 01

      T1L SP 01

      T1L SP 02


      Quando na rotina do SIGAGPE Carga Inicial, for fazer a Carga da Tabela de Verbas, por exemplo, na tabela C8R que refere-se a Tabela de Rubricas do TAF, o campo C8R_FILIAL, ficará com o código 01, mesmo que na tabela SRV (sendo ela compartilhada) não tenha código OU sendo ela exclusiva, tenha os códigos das Filiais.

      Importante - Segurança da Informação

      A desvantagem deste modelo, é que, caso algum usuário tenha restrição em uma das filiais, essa restrição não será herdada para o TAF, porque no TAF todas as tabelas são exclusivas e o campo FILIAL de todas as tabelas será a filial definida como Matriz (centralizadora)


      Opção 2 – Modelo Empresas 1x1:

      Exemplo com 1 empresa matriz:

      Grupo de empresas: 01

      CNPJ da Empresa

      Empresa/Filiais: Filiais abaixo tem a mesma raiz de CNPJ

      01

      02

      03

      04

       

      Complemento de Empresa TAF:

      0101 (Empresa Matriz)

      0102

      0103

      0104

       

       

      No complemento Empresa são cadastradas todas as Empresas/Filiais, no cadastro da Empresa Matriz é marcado o campo “Matriz”, e no campo Filial ERP deve ser informado somente o código da Empresa/filial selecionada.

      Empresa/Filial

      Filial ERP

      0101 (Empresa botão matriz selecionado)

      0101

      0102

      0102

      0103

      0103

      0103

      0103


      Exemplo com 2 empresas matriz e unidade de negócio:

      Grupo de empresas: T1

      CNPJ da Empresa

      Empresa/Unidade/Filial: Filiais abaixo tem a mesma raiz de CNPJ

      D MG 01

      D MG 02

      L SP 01

      L SP 02

       

      Complemento de Empresa TAF:

      D MG 01 (Empresa Matriz)

      D MG 02 (NPI)

      L SP 01 (Empresa Matriz)

      L SP 02 (NPI)

       

       

      No complemento Empresa são cadastradas todas as Empresas/Filiais, no cadastro da Empresa Matriz é marcado o campo “Matriz”, e na aba outras filiais deve ser informado somente o código da Empresa/filial selecionada.

      Empresa/Filial

      Outras Filiais

      D MG 01 (Empresa botão matriz selecionado)

      T1D MG 01

      D MG 01

      T1D MG 02

      L SP 01 (Empresa botão matriz selecionado)

      T1L SP 01

      L SP 02

      T1L SP 02


      Exemplos de como localizar quais são os Grupos / Empresas / Filiais no protheus.

      Ao acessar a sistema:


      No SIGACFG ao acessar as configutações das Filiais